Data: segunda, 10 de dezembro de 2018.
Horário de Brasília: 00:37

Conselho Municipal de Trânsito e Transportes de Aracruz aprova reajuste nas tarifas dos ônibus coletivos

12/03/2018 divulgação
O reajuste está previsto no contrato de concessão de ambas as empresas (Cordial Transportes e Turismo Ltda. e Expresso Aracruz Ltda.)

O reajuste está previsto no contrato de concessão de ambas as empresas (Cordial Transportes e Turismo Ltda. e Expresso Aracruz Ltda.)

O Conselho Municipal de Trânsito e Transporte de Aracruz (COMTRAT) analisou e aprovou o pedido de reajuste nas tarifas do transporte coletivo municipal, na reunião do dia 14/12/2017 e no dia 16/01/2018. A passagem dos ônibus do serviço urbano passam a custar R$ 2,90 e do serviço distrital um reajuste de 10% (dez por cento), a partir da 0h 00min de quinta-feira (15) de março.

A tarifa dos ônibus municipais é definida pelo Conselho Municipal de Trânsito e Transporte (COMTRAT). O Conselho é paritário, é composto pelo Poder Público (Executivo, Legislativo e Polícia Militar), classe empresarial, sociedade civil (CONSPAR), CDL, Sindicato dos Servidores e Sindicato dos Rodoviários.

A planilha que define o reajuste da tarifa dos ônibus municipais é composta pelos custos dos diversos insumos que envolvem o sistema: combustíveis, lubrificantes, peças e acessórios, pneus, despesas com pessoal, benefícios trabalhistas e entre outros.

Considera-se também o número de passageiros transportados no exercício imediatamente anterior, quilometragem percorrida, número de veículos, tributos, entre outros. Conforme planilha da Empresa Brasileira de Planejamento de Transportes (GEIPOT), chegando-se à tarifa que será negociada para efeito de reajuste.

Segundo o Secretário de Transportes e Serviços Urbanos, Luiz Fernando Meier, “o reajuste está previsto no contrato de concessão de ambas as empresas (Cordial Transportes e Turismo Ltda. e Expresso Aracruz ltda.) e na lei municipal 3741/2013, que dispõe sobre o Sistema Municipal de Transporte Público”.

Fatores determinantes para o aumento da tarifa
Entre os fatores que influenciam na planilha de insumos, responsável pelo aumento da tarifa, merece destaque o aumento do preço do combustível (25,42%) e a queda do número de passageiros pagantes (23 mil) no sistema de transportes.

Luiz Fernando Meier mencionou que no período de junho a dezembro de 2017, em menos de seis meses, desde que implantou a nova política de preços para combustíveis, a Petrobras já reajustou o valor da gasolina 116 vezes. O diesel mudou ainda mais.
Foram 120 alterações no preço. Dos 116 reajustes da gasolina, 61 foram para cima e 55, para baixo. Como saldo final o preço combustível acumula alta de 29,54%. No caso do diesel, foram 68 altas no preço contra 52 quedas, acumulando valorização de 25,42% no período”.

Entre 2016 a 2017 houve uma queda de aproximadamente 23 mil passageiros pagantes no sistema de transporte coletivo municipal, o que contribuiu para esse percentual no aumento”, completa o secretário.

TEXTO: SECOM
E-MAIL: comunicacao@aracruz.es.gov.br