Data: segunda, 10 de dezembro de 2018.
Horário de Brasília: 00:38

“Mapa do turismo brasileiro”: Aracruz sobe no ranking nacional e pode ter mais recursos destinados para o setor

20/02/2018 divulgação
O município de Aracruz subiu para a “categoria B” no “Mapa do turismo brasileiro”, após uma atualização realizada nesse mês

O município de Aracruz subiu para a “categoria B” no “Mapa do turismo brasileiro”, após uma atualização realizada nesse mês

De acordo com um levantamento elaborado pelo Ministério do Turismo (Governo Federal), o município de Aracruz subiu para a “categoria B” no “Mapa do turismo brasileiro”, após uma atualização realizada nesse mês. Aracruz está entre as 15 cidades capixabas que melhoraram seu desempenho, entre elas, Conceição da Barra, Domingos Martins e Linhares.

O Ministério de Turismo utiliza esse mapa para a destinação de recursos a serem utilizados na infraestrutura dos municípios, e assim investir na construção e reformas de rodovias, ferrovias, terminais rodoviários (intermunicipais e interestaduais), terminais fluviais, além de sinalizações, tudo voltado para o interesse turístico, ou seja, dar mais condições para o município receber os turistas com conforto e segurança.

Para chegar a esses resultados são levados em consideração quesitos como o número de empregos gerados, o número de estabelecimentos formais e de hospedagem e o fluxo de turistas considerados domésticos e internacionais, tudo isso pela ação do turismo.

Valores destinados por categorias
Ainda segundo o Ministério do Turismo, os valores a serem destinados às cidades pertencentes a esse mapa vão de acordo com as categorias, que se dividem de “A” a “E”. Quem está situado na categoria “E” ainda não pode receber o recurso. Na “D” podem ser destinados R$ 150 mil por ano.

Na “C” até R$ 400 mil por ano, não podendo exceder R$ 200 mil por convênio. Na categoria “B”, a qual Aracruz passa a fazer parte, são destinados R$ 500 mil por ano, não podendo exceder R$ 250 mil por convênio. Já na categoria “A”, são fornecidos R$ 800 mil por ano não podendo exceder R$ 400 mil por convênio.

Buscando o topo do ranking
O Secretário de Turismo e Cultura de Aracruz, Jean Pedrini, comemorou esse resultado e disse que Aracruz tem tudo para se firmar cada vez no mapa do turismo brasileiro. “Podemos avançar não só no turismo de lazer, mas também no turismo de negócios, que é uma das ramificações desse setor, e que vem crescendo conforme nosso município se destaca no cenário regional e nacional, como um polo de investimento industrial e portuário, e que deve ter um grande salto com a entrada de Aracruz na região da SUDENE e a criação da Zona de Processamento de Exportação (ZPE)”, comenta.

Jean ainda disse que todo esse desenvolvimento tem trazido investimentos para o município com o aumento na rede de hotéis, pousadas e restaurantes. “Na maioria das vezes o turismo de negócio não é visto pela população como uma atividade turística. Só para se ter uma ideia, em cidades como Vitória e São Paulo, por exemplo, o turismo de negócio já responde por mais de 70% da ocupação dos leitos de hotéis”, ressalta.

“A intenção do nosso governo é continuar investindo cada vez mais em infraestrutura e atração de novos negócios, além do turismo ecológico, e assim aumentar as oportunidades para sempre nos manter no mapa do turismo brasileiro, inclusive almejando atingir a categoria “A”, o mais breve possível”, completa.

 

  

  

  

  

TEXTO: Renato Lana
E-MAIL: rfaria@aracruz.es.gov.br