Data: segunda, 21 de outubro de 2019
Horário de Brasília: 07:59

Prefeitura de Aracruz orienta a população sobre a Esporotricose

25/04/2019

O Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) da Prefeitura de Aracruz, por meio do trabalho de visitas domiciliares, está sempre orientando, diagnosticando e prescrevendo o tratamento para a Esporotricose, que é uma micose causada pelo fungo universal da espécie Sporothrix. Lembrando que nossos supervisores de Saúde Ambiental são capacitados para essa doença. Tanto nos gatos como no ser humano os sintomas são vermelhidões na pele, que se agravam e formam feridas. A doença possui tratamento e bom percentual de cura.

Vicente Penteado, Veterinário do CCZ, conta a importância de procurar um posto de saúde ao aparecer os respectivos sintomas no ser humano e o CCZ quando em gatos. “Pedimos que procure o mais rápido possível um posto para ter o diagnóstico e começar o tratamento, que é domiciliar”. “Graças ao trabalho árduo de nossos profissionais, Aracruz é uns dos municípios que está tentando solucionar o problema”, comenta.

A moradora Maria da Penha Teixeira diz que seu gato contraiu a doença e afirma o ótimo desempenho do CCZ em relação à prestação de serviços. “O pessoal veio e fez o atendimento, colheu o material e deu toda assistência. Eles voltarão com 30 dias para avaliar e ver como ficou o resultado do tratamento”.

A contaminação em gatos pode ser transmitida por meio do contato com materiais vegetais e solos contaminados, ou com outros gatos. Já para o homem, o principal perigo é a proximidade com o animal, com as arranhaduras, mordeduras e respingos de saliva.  Vicente afirma que a prevenção é tentar manter o felino em regime domiciliar. “Quando o animal estiver com a doença deve-se manipulá-lo com luva e não abandoná-lo, pois assim a doença pode ser alastrada”, explica.

Descontaminação
Os locais onde os gatos habitam precisam ser descontaminados, preferencialmente com hipoclorito de sódio, já os animais mortos devem ser encaminhados ao CCZ para uma destinação adequada. Eles não devem ser enterrados ou jogados em terrenos baldios, pois o fungo contaminará o solo, mantendo a doença no ambiente.  Caso o cidadão tenha dúvidas e/ou suspeitas, ele deve entrar em contato com o CCZ pelo telefone (27) 3270-7480.

INFORMAÇÕES À IMPRENSA
SECOM
Tel. (27) 3270-7070
E-mail: comunicacao@aracruz.es.gov.br